Todos somos chamados por Deus para caminhos que nos levem à nossa realização e à realização da nossa missão de sermos no mundo, pelo menos, pessoas de utilidade pública.
Uma vez baptizados, a obrigação de anunciar com palavras e actos o Evangelho é de todos e para todos independentemente do “lugar” que ocupamos na Igreja. A nossa honra e glória não resultam dos “cargos” que se ocupam mas do serviço feito nas mais variadas circunstâncias através da disponibilidade e fidelidade à Mensagem.Se a minha missão é anunciar o Evangelho, ai de mim se eu só anunciar aquilo que me interessa ou só anunciar as mensagens lindas e agradáveis, ocultando todas as outras, porventura mais exigentes e mais duras de ouvir ou de pôr em prática.
A missão de toda a Igreja, em todos os seus membros, é agradar a Deus e não aos homens, ensinando e percorrendo os caminhos exigentes que levam à salvação, agora e depois. (P.C.L.)

Deixar uma resposta