Uma sociedade farta de pão torna-se farta também do Pão de Deus. É uma constatação aparentemente inexplicável: Nas dificuldades procuramos Deus, recorremos a Ele, até nos humilhamos e massacramos para recolher a sua benevolência; na fartura afastamo-nos de tudo aquilo que é relação com Deus, e até duvidamos da Sua existência.
A explicação é simples. O ser humano é isto mesmo: se temos tudo em abundância já não precisamos de ninguém; quando se tem pouco ou nada precisamos de todos. Quando se tem tudo a nossa vida perde a noção da consciência e dos valores e só pensa em ganhar o mundo inteiro. Então Deus não cabe nesse espaço, e o afastamento é inevitável. Quando se é pobre é o pão de Deus que alimenta a honestidade, a verdade, a seriedade, a felicidade verdadeira. É a esta mesa que se sentam todos quantos não fazem do dinheiro e dos bens a razão do seu viver. Este é o Pão que vem do Céu e mata todas as fomes. P.C.L.

Deixe uma resposta