As pessoas de hoje e de sempre vivem em função dos seus objectivos e valores. Acontece, porém, que a sedução do dinheiro e dos prazeres pode desviar-nos dos bons caminhos .
Por dinheiro trocam-se os amigos, vendem-se as consciências, há afastamento de Deus; pelo dinheiro trabalha-se sem medida, esquece-se a família e toda o sentido da moralidade dos actos; pelo dinheiro faz-se acreditar que os fins a alcançar justificam todos os meios.
Sentimos, no dia-a-dia, que há habilidades e leis que permitem o enriquecimento fácil a partir da inteligência posta ao serviço da fraude, em favor pessoal e em prejuízo dos outros.
Tantas injustiças sociais, tantos processos em tribunal, tantas heranças a dividir famílias, tantas grandezas à custa dos outros a quem se vigarizou, tanto afastamento dos caminhos de Deus, e muito mais… ! Olhe que o dinheiro tem o seu valor mas não é tudo nem na vida nem na morte! (P.C.L.)

Deixe uma resposta