Há realidades e factos que não se podem meter todos mesmo saco: bem e mal, valores e contra-valores, trigo e joio, verdade ou mentira, (…) não são a mesma coisa, nem é tudo igual. São realidades diferentes que se misturam nas nossas vidas. Daí que não seja possível dividir as pessoas em dois grupos: os bons e os maus. Ninguém possui a verdade toda!
Na Igreja, no mundo e em cada um de nós coexiste a fé e o pecado. Importa é perguntarmo-nos qual ocupa o primeiro lugar, qual merece mais atenção da minha parte. Se eu dou conta de que muita coisa está mal, então eu terei que me tornar uma semente de bem que não se deixa abafar pelo joio do pecado e da maldade. É necessário descobrir e destruir o joio sem criar vinganças pessoais. (PCL)

Deixar uma resposta