O ritmo de corrida que se vive actualmente não nos permite olhar com atenção e tempo para realidades importantes que, assim, se vão tornando secundárias. As máquinas fotográficas permitem-nos dar relevo àquilo que nos parece de maior interesse na foto. Hoje, passamos ao lado de tantas coisas que não reclamam a nossa atenção: umas porque não nos interessam , outras porque não sobressaem na focagem dos objectivos da vida. Os amigos, a família, a igreja, Deus e os valores da fé, a nossa terra, … muitas vezes até os próprios filhos não são apanhados pela objectiva da vida. Não temos tempo mas esbanjamos tantas horas em inutilidades.
– Para onde e para quê se dirigem as nossas atenções?
Não vi, não ouvi, não dei por isso, esqueci-me, não me interessa, tenho muita pressa…
Passar ao lado de coisas fundamentais tornar-me-á o maior ladrão de mim próprio! (P.C.L.)

Deixe uma resposta