Está a diminuir o número de católicos. Penso que, atendendo ao contexto social de educação sem valores ou com poucas referências aos valores cristãos… é compreensível. Numa sociedade laica que imprime os valores laicos, que tenta empurrar a religião, sobretudo a católica, para as sacristias, como dizem, não é de estranhar. O que é de estranhar é que muitos católicos dêem mais atenção a estas vozes e menos ouvidos ao Pastor que os chama, que os conduz, que os conhece pelo seu próprio nome.Creio que muita gente se fica pela imagem da Igreja neste ou naquele padre, neste ou naquele Bispo, neste ou noutro Papa, e não vai ao fundamental. A Igreja é de Deus, é animada pela força do Espírito, na base do mistério da morte e da Ressurreição de Cristo. As pessoas da Igreja não são ou não devem ser a meta, mas portas e caminhos que se abrem através da missão de cada um de nós, membros do Corpo de Cristo e no cumprimento da missão. (P.C.L.)

Deixe uma resposta