A chamada Festa dos Reis Magos, festa da Manifestação de Deus (Epifania), não é apenas uma história linda para contar às crianças ou procurar uma das razões das prendas de Natal.
A história dos caminhos da fé, tal como a história das descobertas, científicas ou não, passou e passará sempre pela atenção àquilo que nos cerca, passa pela curiosidade, passa pela interpretação de sinais e realidades.
O comodismo e a instalação das “seguranças da vida” nos nossos pensamentos e projectos fazem-nos ficar tranquilamente à espera daquilo que os outros possam vir a conseguir.
Estar atento, procurar, correr riscos, aceitar desafios não são atributos de gente preguiçosa, ou de gente que sempre deixa para o “depois veremos”, são de gente corajosa.

A vida da fé, em estado de alerta total, é garantia segura do encontro com Deus! (P.C.L.)

Deixe uma resposta