Ser Igreja e ter igrejas

A história da IGREJA vale muito mais do que a história das igrejas.

A riqueza da IGREJA é muito mais valiosa do que as riquezas de todas as igrejas do mundo.

Por isso, é mais fácil construir igrejas do que construir IGREJA.

Não raras vezes há muitas igrejas e pouco sentido de IGREJA.

IGREJA exige comunhão, partilha e compromisso. E quando assim é, torna-se mais fácil construir igrejas.

Foi assim que crescemos na Comunhão e nos tornámos pedras vivas da IGREJA.

A IGREJA é caminho de Salvação e de Vida; as igrejas são espaços de acolhimento e oração das pessoas que estão nesse caminho, e que olham para além daquilo que é apenas material e terreno.

Olhar para a frente com FÉ E ESPERANÇA AO ENCONTRO DA PLENITUDE DO AMOR.

(Padre Costa Leite)

Oração de Acção de Graças da missa da inauguração da igreja

Vida

Queremos agradecer ao Senhor a nossa vida e a vida daqueles que, antes de nós, construíram aqui e em todo o mundo a humanidade de acordo com o projecto inicial de Deus.

Lembramos e agradecemos aqueles que fundaram este magnífico templo há cem anos atrás.
Agradecemos a Vida da Fé semeada em nós pelo baptismo e o crescimento nessa fé pelo exemplo dos nossos antepassados. Agradecemos a vida de todos os sacerdotes, particularmente os que trabalharam nesta comunidade, e dos bispos da nossa diocese.
Agradecemos particularmente a vida e a fé de um homem que já partiu para o Senhor e que foi membro do actual Conselho Económico.

Trabalho

Queremos agradecer ao Senhor as ideias, os projectos de arquitectura, arte e engenharia, a execução destas obras sem qualquer acidente, as preocupações, os meios técnicos e humanos nos trabalhos mais simples ou mais complicados, as limpezas e restauros, a dedicação, o peso do trabalho, as canseiras de todos numa entrega total para que este templo seja lugar condigno de quem quer celebrar os louvores de Deus.

Generosidade

Os últimos anos não foram economicamente favoráveis. Porém, a generosidade venceu e irá continuar a vencer todos os obstáculos. Um coração grande faz com que os pobres tenham sempre umas migalhas de pão para partilhar e os economicamente mais capazes tenham um bom pedaço de pão para colaborar.
Agradecemos, Senhor, os milhares de migalhas caídas da mesa dos pobres e os pedaços de pão dos ricos repartidos com alegria.
As obras nascem das ideias corajosas e tornam-se realidade pela determinação, arrojo e colaboração de todos.
Agradecemos ao Senhor toda a generosidade manifestada de muitas maneiras, umas mais visíveis outras mais silenciosas, ao longo destes dois anos.
Agradecemos ao Senhor por todos: a cada pessoa individualmente, às famílias, às instituições públicas ou privadas, aos grupos e a muita outra gente protegida pelo anonimato, no dinheiro, nas iniciativas de angariação de fundos, no contacto com os amigos, no contributo silencioso de muitas e muitas pessoas e muitas e muitas vezes, nas migalhinhas semanais ou mensais, na partilha, nos cerca de 50.000 euros de empréstimos sem juros, no apoio e no estímulo que nunca faltou, na oração persistente e na esperança. Graças a Deus por todos.

Alegria

Agradecemos a Deus esta hora, depois de um longo caminho percorrido, porque as dificuldades se venceram quase todas.Agradecemos a alegria dos que se sentem bem pelo trabalho feito; agradecemos ao Senhor o nosso testemunho de fé deixado em obras para os vindouros.Agradecemos a alegria e a esperança que o Senhor nós dá para continuarmos a fazer IGREJA EM COMUNHÃO, como pedras vivas na construção de um mundo melhor.

E se algo falta agradecer, agradecemos.

Louvado seja o Senhor nosso Deus.

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.

(19 de Outubro de 2008)

Deixe uma resposta