O caminho da fé, que somos chamados a percorrer pelo facto de sermos baptizados, não é um caminho fácil nem rectilíneo. É um percurso envolto em alguma nebulosidade, uma vez que não vemos claramente, e, nesse contexto, as dúvidas são as curvas perigosas sempre presentes. Por isso, é necessário deixarmo-nos conduzir pela mão de Deus que, embora nos pareça estar distante, está sempre ao nosso lado. A meta a alcançar é o objectivo total da nossa vida: uma vida que se quer digna de homens e filhos de Deus: “Baptizados em Cristo revesti-vos de Cristo”.
Por isso, os frutos do baptismo são em ordem a que “não entristeçam o Espírito Santo de Deus. Ele é o sinal com que Deus vos marcou para o dia da libertação.” P.C.L.

 

Deixe uma resposta